Mãe é criticada após confessar que checa os celulares dos filhos: “Eu pago, são meus”

Nem é preciso dizer que os pais farão de tudo para garantir a segurança de seus filhos. O simples ato de cuidar e proteger as crianças, especialmente quando chegam à fase da adolescência, é visto como algo obrigatório pelos pais.

Embora muitos pais de primeira viagem estejam aprendendo a criar seus filhos hoje em dia graças aos estudos e ao ensino de uma educação respeitosa, ainda há muitos que estão completamente convencidos de que, simplesmente porque seus filhos estão sob o mesmo teto, eles devem cumprir e respeitar certas regras que são claramente uma invasão flagrante de sua privacidade.

As informações pessoais das crianças devem ser protegidas. Essa mãe concorda com essa barreira de acesso ao mundo virtual e garante que verifica com frequência os celulares de seus dois filhos adolescentes.

«Os telefones são pagos por mim, então tecnicamente são meus. Tenho todo o direito de analisá-los e saber o que fazem ou com quem falam, mesmo que muitos me critiquem e achem desrespeitoso, só faço isso para protegê-los.”

A americana 41 anos que reside na Carolina do Norte, afirma que é uma boa mãe e que se preocupa com a segurança dos filhos. Laura compartilhou um vídeo no TikTok em que detalha sua decisão de monitorar a atividade de seus dois filhos nas redes sociais diariamente.

O uso do telefone tarde da noite pelos adolescentes para qualquer coisa, desde jogar e assistir a filmes até enviar mensagens de texto para amigos e acompanhar as mídias sociais, é a única coisa que ela deseja impedir.

Significativamente, tanto Cohen quanto Kylie têm telefones celulares desde os 11 anos de idade. Desde então, ela os monitora várias vezes durante o dia, observando o que fazem, com quem conversam, onde ficam online etc.

Não é surpresa que, depois que o vídeo com esses comentários se tornou público, centenas de pessoas foram à Internet para expressar sua insatisfação, apesar da garantia de Laura de que ela só faz isso para proteger as crianças de uma ameaça que pode ser prejudicial a elas.

“A única coisa que ele mostra com isso é que não confia em nada nos filhos. O que você deveria estar ensinando a eles?” “Eu teria um ataque cardíaco se meus pais tentassem fazer isso comigo todas as noites.” “Eu nunca verificaria o telefone do meu filho, a menos que ele me desse um motivo para fazê-lo, mas acima de tudo, a confiança deve reinar.”

Claro que alguns adolescentes se sentiram ofendidos com esse ato e em solidariedade também decidiram deixar um recado para essa mãe desesperada.

“Eu apago metade das coisas do meu telefone quando minha mãe verifica.” “Sabe, você perde nossa confiança toda vez que eles fazem isso.” Foram alguns dos comentários que puderam ser observados.

Compartilhe esta postagem com outros pais que também fazem o possível para sustentar e proteger seus filhos, mesmo que nem sempre esteja fazendo isso da maneira certa.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.