Histórias reais Vinicius Delmondes

Ex-caminhoneiro se forma advogado aos 42 anos: “Nunca é tarde”

O acesso à educação é um direito fundamental para todas as pessoas, mas infelizmente, nem todos têm as mesmas oportunidades. Situações pessoais complexas podem dificultar o acesso à escola, e isso pode ser agravado por fatores externos. Às vezes, essas dificuldades impedem que crianças frequentem a escola ou concluam seus estudos.

No entanto, há histórias de pessoas que conseguiram superar essas barreiras e realizar seus sonhos. Juan Pablo Montenegro é um exemplo notável. Ele se formou em direito aos 42 anos, após enfrentar muitas dificuldades ao longo de sua vida. Juan decidiu voltar a estudar aos 36 anos, enquanto trabalhava como motorista de ônibus.

O caminho não foi fácil para Juan, que veio de uma família humilde. No entanto, isso não o impediu de perseguir seus objetivos e realizar seu sonho de estudar direito. Juan sempre teve paixão pelo direito, mas precisou trabalhar para sustentar sua família.

Ele afirma que ser motorista de ônibus não é algo que se escolhe, mas sim algo que se nasce para fazer. Em 2001, quando tinha 21 anos e recém-casado, Juan se mudou para a Espanha para trabalhar como caminhoneiro. Em 2003, sua filha nasceu em Barcelona, e ele decidiu voltar para a Argentina para que ela pudesse crescer perto da família.

“Sempre gostei de direito, mas também sempre precisei de um emprego e de um salário. Motorista de ônibus não se faz, nasce. Sempre dirija veículos para viver. Em 2001, quando eu tinha 21 anos e recém casado, fui morar na Espanha onde trabalhei como caminhoneiro. Em 2003 nossa filha nasceu em Barcelona e decidimos voltar para que ela pudesse crescer aqui, acompanhada da família ”, disse Juan Pablo a Rosario 3 .

“Quando eu era motorista da fortuna, eu queria começar a estudar, mas a empresa não me deu as licenças para os requisitos, os exames, então eu não pude. Até ser motorista da vermelha (rota) 102, que passa pela Sibéria (pela Universidade Nacional de Rosário), voltou a ter vontade de estudar”, confessou Juan Pablo.

Viviana Tinari, sua patroa na empresa Rosario Bus, foi uma grande ajuda na divisão de sua vida de motorista e estudante.

“Ela me incentivou, me deu alvarás e confortos para que eu pudesse prestar e fazer os exames. Quando ficou difícil para mim, a Rosario Bus facilitou tudo para mim, sou muito grato a empresa, minha esposa, minha família, todos ajudaram, acredito muito em Deus, isso também é graças a ele”, ele disse.

Depois de seis anos dedicados com afinco e responsabilidade, finalmente chegou o momento mais esperado: a obtenção do tão almejado diploma universitário, que comprovava sua titulação. Cada dia de estudo, cada sacrifício e cada momento de dúvida e incerteza valeram a pena para chegar até aqui.

“Neste momento as condições de vida são estas, tenho um salário e é muito difícil para mim neste momento deixá-lo Também sou litigante, tenho causas familiares, gosto muito de direito penal e atualmente estou estudando para ingressar com ação de Renda na Vara Federal”, afirmou.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

1 Comentário

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.