Celebridades

Amber diz “acordar com ataques de pânico” e culpa Johnny Depp: “Quero que Johnny me deixe em paz”

Amber diz “acordar com ataques de pânico” e culpa Johnny Depp: “Quero que Johnny me deixe em paz”

Com o julgamento chegando ao fim, as últimas declarações das partes envolvidas são mais relevantes do que nunca. Na penúltima sessão no tribunal de Fairfax, Amber depôs e fez seus comentários finais sobre as consequências de se envolver com Johnny Depp.

Ao ser questionada por seu próprio advogado, Heard começou a chorar e contar a campanha de difamação de que foi vítima, bem como o fato de que desde que sua briga legal com Depp começou, sua vida foi arruinada.

Ela também disse que é constantemente “humilhada e ameaçada” pelos fãs de Depp, especialmente quando chega ao tribunal, acrescentando que as ameaças aumentaram ao ponto de temer por sua vida.
“As pessoas querem colocar meu bebê no micro-ondas e me dizem. Johnny me ameaçou, ele me prometeu que se eu o deixasse me faria pensar nele a vida toda.

Embora as últimas semanas tenham sido difíceis para os dois, a atriz garante que não acha que merece tudo o que está sendo dito sobre ela ou sua família.

“Eu não mereço isso, os ataques contra mim pela campanha que Johnny fez milhões de pessoas fazerem em seu favor estão me torturando. (…) Minhas mãos tremem, acordo gritando e meus amigos têm que viver com um conjunto de regras sobre como não me assustar, como não me tocar ou me surpreender.”

A protagonista do filme Aquaman também contou sobre as mudanças que teve que fazer em seu estilo de vida para se sentir segura, até mesmo seus parceiros românticos, amigos e familiares tiveram que se adaptar às regras que ela impôs.

É difícil para ela suportar ser tocada porque ela revive o trauma do abuso de Johnny. Também confessou perante o júri que sofre de ataques de pânico em consequência dos episódios violentos de que diz ter sido vítima.

“Acordo todos os dias com ataques de pânico até sentir que posso fazer alguma coisa. Não sou santo, não estou mostrando que sou, mas sinto alívio em falar do que vivi e ter voz para quem não tem. Não desejo isso ao meu pior inimigo.”

A concluir a sua participação, a atriz apenas encerrou com uma mensagem dirigida diretamente ao ex-marido: “Só quero que o Johnny me deixe em paz. Eu disse isso por anos e pensei que faria. Ele já roubou o suficiente da minha voz. Tenho o direito de contar minha história, minha voz e meu nome. Ele tirou muito de mim.”

No momento, o tribunal está no meio das alegações finais e o veredicto deve ser anunciado no início da próxima semana.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.