Curiosidades

Segurança desenha olhos em pintura avaliada em um milhão de dólares

Segurança desenha olhos em pintura avaliada em um milhão de dólares

Segurança de uma galeria pinta olhos num quadro milionário na Rússia
Em seu primeiro dia de trabalho, o segurança resolve dar seu toque especial, pegar uma caneta e arruínar o trabalho de Anna Leporskaya.

Na galeria de arte Centro Yeltsin em Ekaterimburgo, Rússia, a pintura “Três figuras” da artista Anna Alexandrovna Leporskaya faz parte da exposição de arte abstrata “O mundo não objetivo: O nascimento de uma nova arte”.

Pintado em 1930, essa obra mostra três bustos sem características faciais. Na verdade, é uma imagem sem muitos detalhes; sobre um fundo azul degradê, três pessoas estáticas com os rostos sem olhos, nariz e boca, e um belo jogo de luz e sombra.

Em 7 de dezembro de 2021, a obra foi rasurada pelo próprio segurança da galeria.
O responsável pelos danos, identificado como Dmitri N., era um homem de 60 anos que estava no trabalho pela primeira vez. Aparentemente sem noção do seu ato, ele pegou uma caneta comum e desenhou um par de olhos em duas figuras do quadro.

Nesse mesmo dia, dois visitantes notaram algo “estranho” no trabalho de Leporskaya e relataram. As autoridades do museu investigaram posteriormente o caso e encontraram o responsável: “Ele foi empregado por uma organização privada de segurança que realiza o trabalho de segurança no Centro Yeltsin” relatou a diretoria.

Duas semanas após o evento, o centro cultural entrou em contato com a polícia, que se recusou a investigar o ato, considerando-o “insignificante”.

A obra “Três Figuras” estava avaliada por 74,9 milhões de rublos, o equivalente a quase um milhão de dólares. A companhia de seguros concordou em pagar uma indenização de 250.000 rublos, ou 3.200 dólares que seriam destinados a reparação do dano.

O Centro Yeltsin está enviando o quadro para a Galeria Tretyakov em Moscou, que é proprietária da obra, onde será restaurada.

Enquanto isso, foi aberto um processo criminal contra o guarda, que poderia enfrentar três meses de prisão além de uma multa. O homem foi, naturalmente, demitido assim que foi constatado como culpado pelos danos.

Felizmente, os danos não foram irreparáveis, pois embora a tinta da caneta tivesse penetrado na camada de tinta da pintura, a linha estava lisa.

Anna Leporskaya viveu entre 1900 e 1982 e foi aluna e protegida do artista abstrato de Kiev Kazimir Malevich. Durante a Segunda Guerra Mundial, Leporeskaya ajudou na preparação das obras de arte para a evacuação do Museu Estadual Hermitage durante o cerco de Leningrado.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.