Histórias reais

Levou seu cachorrinho doente para a missa porque não quis deixá-lo em casa sozinho e recebeu críticas por isso

Levou seu cachorrinho doente para a missa porque não quis deixá-lo em casa sozinho e recebeu críticas por isso

Este padre, com seu grande ato de amor, ganhou muitos elogios, mas também críticas por adotar uma postura raramente vista, mas que nos mostra quão infinito é o amor que ele não deixa de dar também a este animal que ele considera ser sua família.

Assistir à missa aos domingos é um ato que muitas pessoas realizam para se aproximar da proteção de um ser superior, bem como para compartilhar os ensinamentos que os representantes de Deus nos ensinam com suas liturgias. É assim que entra em cena o bom samaritano Gerardo Zatarain Garcia, sacerdote da Paróquia de Todos los Santos, localizada na cidade de Torreón Coahuila, no México .

Um dia em uma missa como qualquer outra, este padre apareceu carregando seu cachorrinho no colo, que não só estava doente, mas tendo se mudado para outro local muito recentemente, o bichinho não havia se acostumado.

 Advertising

Diante dessa situação atípica, uma usuária do Twitter que havia assistido à missa resolveu tirar uma foto dele e depois carregá-la em seu Twitter, fazendo um breve comentário sobre a gentileza desse pai que decidiu continuar protegendo seu bichinho sem interromper sua eterno trabalho de amor dando missa.

Maria Nastenka nunca pensou que esse tweet se tornaria viral e que geraria muitos comentários. O que mais chamou sua atenção é que muitos eram a favor, mas muitos mais eram contra a atitude do padre.

Um internauta disse em uma das centenas de mensagens: “Como se esquecesse que foi celebrar a Santa Missa e não ao parque”

Essa foto gerou uma grande onda de comentários que não pararam, então Maria foi obrigada a deletar esse Twitt e eliminar rapidamente tanta polêmica.

Claro que houve muito mais a favor da atitude carinhosa deste padre, como a publicada por este outro internauta em que disse: «O padre pediu desculpa, e explicou também que o cachorro estava doente por isso não o podia deixar sozinho, já que ele estava chorando e poderia piorar, por isso o levo à missa com ele».

Agora, se analisarmos o que um padre deve demonstrar a todos os seus seguidores, podemos perceber que o amor exalta qualquer ato a demonstrar. Então levar esse bichinho para uma missa ministrada por ele, onde o bichinho simplesmente sentou no colo dele , não é uma grande demonstração de amor?

Com informação elmundopositivo

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

7 Comentários

  1. Susana vieira disse:

    Quem criticou, não sabe o que pregou Jesus Cristo. Amor acima de tudo, a tudo que Deus criou.

  2. Cardoso disse:

    A critica deve ter sido de alguma beata com carência a nível físico/emocional…..PARABENS AO PADRE.

  3. Regina disse:

    O padre mostrou que tem amor no coração, como Deus quer. Tem todo o meu apoio. Lembrei, quando faltei dez dias seguidos no serviço por conta de uma gatinha que estava com câncer terminal, ela só tinha a mim. Emendei feriado com fim de semana, e mais quatro dias úteis.

  4. Elisabete soares disse:

    É isso aí padre. O filho é seu tem que cuidar mesmo.. parabéns!

  5. Clara Melchor disse:

    Deus abençoe este padre e que cuide com amor por longa vida o seu bichinho de estimação
    Parabéns padre !!

  6. Marcus Vinicius disse:

    Quem era São Francisco de Assis, mesmo ?

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.