Histórias reais

Menino que vendia doces na rua ganha bolsa de estudos e se transforma em um dos melhores alunos

Menino que vendia doces na rua ganha bolsa de estudos e se transforma em um dos melhores alunos

Uma boa educação está fora do alcance de muitas pessoas. Devido às restrições econômicas, muitos jovens hoje em dia são forçados a renunciar à educação para ganhar dinheiro e ajudar suas famílias a pagar as contas.

Entretanto, para este jovem chamado Rafael, não há limitações e sua falta de recursos financeiros não o impede de continuar seus estudos.

Quando não está ajudando a mãe em casa, o menino de 12 anos de Morelia, Michoacán (México) vende doces na rua. Na verdade, sua média de notas (GPA) é um 9 perfeito.

 Advertising

Um usuário do facebook viralizou a história de Rafael ao compartilhar uma foto do jovem desempenhando suas funções no andar da Avenida Acueducto de Morelia enquanto sua mãe vendia doces. Devido a repercussão da fotografia, ele recebeu uma bolsa de estudos para continuar sua educação graças à fotografia que se tornou viral em todo o mundo.

“Fiquei feliz quando soube. Não sabia nada. De repente eles vieram e começaram a tirar fotos minhas. Mais tarde, eles vieram e me disseram o porquê, eles me deram apoio.”

A mãe do menino, Yolanda Hernández, quer que seus filhos de 10 e 12 anos concluam a escola e depois façam faculdade. O fato de eles morarem em uma área perigosa significa ela prefere mantê-los por perto em vez de ficarem sozinhos em casa. Apesar de não gostar que seu filho venda doces, ela não tinha outra opção e para não deixar Eduardo e sua outra filha, de 10 anos, sozinhos em casa, ela tinha que levá-los para a rua.

 Advertising

“De manhã eu acordava e tomava banho para ir para a escola, saíamos depois do meio dia quando saíamos minha mãe nos levava lá para o trabalho e a gente trazia um papelão para sentar lá enquanto ela vendia e às vezes quando ela era possuída por um tempo eu a ajudei.”

A bolsa de Rafael foi concedida pelo Ministério da Educação Pública (SEP) e por uma instituição bancária e essas iniciativas vão ajudar o garoto a concluir os estudos e realizar o seu grande sonho de ser jogador de futebol ou engenheiro elétrico.

O Secretário de Estado da Educação de Michoacán, Alberto Frutis Solis, apoiou Eduardo para que não abandonasse a escola por falta de recursos.

“Esse garotinho é notável além de suas deficiências, já me tornei um compadre de Yola, sua mãe, e vamos acompanhar esse garotinho em toda sua trajetória profissional, não se engane, não é apenas um período escolar, eu vou ficar de olho nele até o fim”.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.