Histórias reais Vinicius Delmondes

Jovem viajou 1.000 km para encontrar a ‘namorada virtual’ e ela não apareceu

Mateus é um brasileiro de 18 anos que, segundo ele, conheceu o amor da sua vida pela internet. O jovem mantinha há dois anos uma relação através de conversas pelas redes sociais com uma jovem chamada Luana.

O amor havia tomado conta do rapaz e a relação entre os dois foi avançando cada vez mais. Foi então que Mateus teve a ideia de ir até Osasco, cidade no qual a garota suportamente morava, para vê-la. Mateus fez diversos bicos para conseguir o dinheiro da passagem de ônibus para a longa viagem de mais de mil quilômetros.

O garoto estava ansioso para conhecer sua amada garota. Até naquele momento, os dois só mantinham contato através de mensagens de texto.

Entretanto, quando chegou em São Paulo, sua namorada virtual simplesmente parou de responder às suas mensagens e ele perdeu todo o contato que tinha com ela.

Quando o ônibus chegou ao local que os dois haviam combinado de se encontrarem, Mateus percebeu que não havia ninguém à sua espera e que Luana havia bloqueado ele em todas as redes sociais, foi quando Mateus percebeu que havia sido enganado.

Com apenas 10 reais no bolso, Mateus começou a se desesperar e tentou pedir ajuda aos policiais militares que faziam a segurança do terminal. Um deles lhe garantiu que iria ajudá-lo, mas pediu que ele aguardasse mais um pouco a jovem, pois a qualquer momento ela poderia aparecer.

Mateus dormiu no terminal na esperança de que sua namorada virtual aparecesse, foi quando ele percebeu que ela realmente não iria mais aparecer. Os guardas ficaram com dó da situação do rapaz e se comprometeram em cuidar dele, e organizaram uma vaquinha para ajudar Mateus com as passagens para retornar à sua cidade Natal.

Os policiais juntaram quase 500 reais para que o rapaz pudesse comprar às passagens de volta para a casa.

“Houve momentos em que pensei que não poderia voltar atrás. Quero agradecer muito por tudo que vocês fizeram por mim” , explicou o jovem, que veio chorando desesperadamente para os militares.

Graças à ajuda dos policiais, Mateus conseguiu retornar com segurança para sua casa em Gravataí. Além do dinheiro da passagem, os policiais lhe deram alguns presentes para que ele esquecesse aquela experiência ruim.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.