Histórias reais

Adolescente troca festa de quinze anos para investir em seu próprio negócio

Adolescente troca festa de quinze anos para investir em seu próprio negócio

Apesar de ter apenas 15 anos, esta garota já motivou um vasto numero de pessoas, desde jovens a adultos. Keren Salas é o nome dela, e ela fez uma escolha um tanto extraordinária para alguém de sua idade: decidiu lançar uma empresa em vez de fazer uma festa de aniversário para si mesma.

“Eu tinha que fazer a diferença e não querer ter 15 anos foi algo que decidi, já que não queria o vestido ampon nem nada do tipo, então eu disse, é melhor eu colocar o meu negócio”.

A jovem empresária alimentou sua ambição mergulhando em livros sobre negócios e finanças. Atualmente, ela opera um negócio no lado de Tijuana, na fronteira com os Estados Unidos, vendendo itens como maçãs caramelizadas, chocolate e enchiladas.

Keren tomou a decisão de abrir um negócio porque percebeu que os lucros que isso lhe traria no futuro seriam maiores do que uma festa. Como resultado, sua mãe lhe deu apoio e, por isso, Keren acorda muito cedo todas as manhãs para fazer compras e, à tarde, se dedica ao ensino a distância por meio de aulas online.


“Falei para ela que vamos começar a organizar seu aniversário de 15 anos, senta, começa a fazer a lista de convidados e começamos a cotar, ela pegou o celular, citou local, comida, fotografia, tudo e começou a perceber os custos e foram vários dias de planejamento, lista de convidados e orçamentos e a mãe disse acho que não, vamos para a opção comercial” comentou a mãe

“Amo empreender porque sempre estive rodeada de pessoas incríveis, que me impulsionam e me inspiram a aprender mais sobre essa aventura empreendedora, sei que ainda tenho muito a aprender.”

Inicialmente, eles começaram atendendo pedidos de maçãs e frutas em uma ilha de Tijuana, então o negócio começou a crescer e a jovem e seus pais começaram a se dedicar inteiramente.

“Falei para ela há um tempo atrás que íamos cotar as despesas para fazer a festa, mas ela me disse que queria abrir um negócio, a Manzamanía”, lembra Ivonne Sayas, mãe de Keren.

Keren espera que este trabalho lhe permita expandir seus negócios e levá-los a outras partes do país. Além de maçãs caramelizadas, vende doces e sobremesas.

“Desde então, começou a fazer encomendas em vários locais onde íamos, mas na altura da entrega, havia alturas em que sobravam maçãs, desde então os trabalhadores saíam para comer ou não estavam no seu local de trabalho, ” explicou.

E o melhor conselho? Talvez as palavras de Keren sejam tão decisivas quanto importantes:

“Se eles querem ter um negócio, querem ser cantores, artistas, empresários, deixe-os tentar, deixe-os tentar”, concluiu a jovem.

Sem dúvida, uma história que nos inspira a realizar nossos sonhos.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.